2016-12-05

Comoedus (ou Joana Pais de Brito)

Joana Pais de Brito. A excelência em comediante lato sensu, que ela não gosta que lhe chamem isso stricto sensu. Ela diz que é apenas actriz, não humorista ou comediante ou imitadora: na verdade, nada de redutor pode ser dito sobre Joana Pais de Brito. Apenas que ela é a maior dos maiores no momento em que escrevo, o ano da graça de 2016. De uma perfeição e percepção assustadoras. O "estado" anterior, sobre o bobo, é para ela. Para o silêncio que ficaria na cidade sem génios como ela. E se acaso ainda a não conhecem, nem se riram nem se espantaram tudo. Pronto, este é o meu poema de hoje. :) Como é vasto o material em que ela se torna o centro, mesmo não sendo essa a intenção inicial, no youtube, vão por lá. Não falha. Ela nunca falha. Digamos que, sendo um ser humano, e por natureza falível, é perfeita, e por natureza deusa.

PG-M 2016
fonte da foto
 PS: apenas alguns exemplos.
Respectivamente, como "chef" Filipa Gomes, como Cristina Ferreira e como Sandra Felgueiras:

Sem comentários: