2016-12-06

Bem-vindos ao Norte

Bem-vindos ao Norte. No último mês tem estado mais sol, menos frio e quase chuva nenhuma a norte. O contrário a Sul. Até o rei de Espanha reparou nisso. No entanto, todos os serviços noticiosos gritaram alertas amarelos e muita chuva sem nunca excluir o Norte. É sempre assim. É ainda com centralismo e megalomania que nós, nortenhos, temos de lidar, em tantos detalhes imperceptíveis a quem vive em Lisboa que nem vale a pena enumerá-los. O tempo (não o clima) tem temperado isso, e a diferença é que agora se lida aqui, a Norte, com essas manias com complexo de superioridade e caras de gozo típicas desta nossa massa. Faz 20 anos que a Unesco reconheceu uma parte do Porto como património da humanidade, e fê-lo numa altura em que o que um tripeiro mais ouvia de um português do Sul era que "o Porto é muito cinzento e está sempre a chover". Esta última ainda se ouve muito, o que, sendo parcialmente verdade (que chove mais, em média) é uma parvoíce de se dizer de uma cidade temperada do Sul da Europa, como é o Porto, que fica apenas a 300km da outra, o que, à escala do Mundo, tem pouca relevância. Em 2013, por exemplo, choveu mais em Lisboa do que no Porto (fonte: PORDATA). É por isso que quando estoura a chuva na cena do filme francês com o nome da primeira frase deste post, qualquer nortenho se sente redimido. O Porto não mudou há vinte anos. Isso foi político, apenas político, e o Porto, quando mudou, foi pela mão de cada um de nós, sem interferência ou ajuda de nenhum político. Esta é a história extraordinária, não dos últimos 20 anos, mas 7 ou 8, desta cidade sublime onde nasci, e que ainda está por contar, porque as reportagens são sempre de espanto bacoco pelo que hoje existe e nunca vão ao fundo de nós. Dispensam-se paternalismos: desses, os que não estão no centro estão cansados até ao vómito. Humor sim, humor do bom, forte e à bruta, sem cedências nem a piadinha parva do costume. Têm estado dias maravilhosos por aqui, muito sol e até algum calor e não, não choveu - mas, hélas!, quem quer saber disso? Valha-nos o Rei de Espanha. E este não é um post dissidente. É um post do deixem-se de merdas com isso do chove muito e sempre vocês, sempre vocês, sempre vocês, e venham conhecer a nossa luz e as nossas belas sombras.

Sem comentários: