2015-06-11

AAmizade





Deixem-me lá escrever algumas sentenças sobre a amizade.

Não se pode pedir amizade. Mas pode-se aceitar amizade.

A amizade exige a aprendizagem do silêncio na presença do outro.

No outro amor o bom silêncio é uma consequência de uma espécie de paz, que alguns chamam felicidade.

Toda a amizade é desinteressada, os favores são espontâneos e não têm conta corrente.

A verdadeira amizade não exige presença, muito menos imposição física, mas o amigo real nunca adia uma pulsão de contacto e sabe ler os constrangimentos.

O amigo nunca pesa, a amizade é um objecto leve, quântico.

Os amigos nunca são numerosos, porque saber sê-lo é uma das mais raras virtudes animais. E pode-se ficar muito amigo de alguém num só dia, mais do que de muitos numa vida inteira. Precisamente por uma espécie de osmose ou leitura química dessa virtude.



PG-M 2015
fonte da foto

Sem comentários: