2015-02-24

Mil e um posts (noites)

Ela lembrou - como boa leitora e amiga - que o milésimo primeiro post deste blogue devia ser especial. Não há Xerazades que valham uma Marlene Babo. Que um dia, espero que breve, vai ter direito a retirar-se para ler o tanto que quer ler e a acompanha pelos cantos do seu mundo, e escrever todas as formas que quer assumir. Eu cedia-lhe o meu pequeno lugar, se pudesse e soubesse. Ainda assim, já é, como aqui está escrito, uma realidade na arte. E uma bênção. Uma mulher forte e hábil. Uma pessoa boa. Ímpar. Rara. O milésimo primeiro é, claro, dela. Um só não chegava.

PG-M 2015
foto de Marlene Babo

Sem comentários: