2015-02-06

Já passa das onze da noite



já passa das onze da noite
a nave do desespero
já passa estreita
ao molhe e nós
dormimos ou
sangramos
de gabardine e chapéu
eyeliner e batom
paráguas e
sequidão
dizemos que a medida do mundo dentro de nós é o tempo em que podemos negá-lo pela manhã


trasanteontem

seremos amantes
teremos sempre
cidades


PG-M 2015
fonte da foto


Sem comentários: