2014-12-31

luso-cânone XXI


Falava-se na Ler deste mês numa espécie de novo cânone da língua portuguesa. Como já é tarde, acho que posso partilhar convosco esta passagem em que a professora Agripina me põe à beirinha do mais jovem candidato português ao Nobel. Ora bem, em rigor, eu dou relevância nenhuma a certos tiques de canonização. Mas trata-se da professora Agripina, que, como outros professores universitários que andaram na escola e me deram a honra de olhar para a inovação formal do LSN (não, não disse LSD), como a professora Alzira Seixo e os professores Seabra Pereira e Manuel Ferro, descobriam o meu querido Bachelard escondido (todos eles) e foram de uma gentileza e simplicidade que quase não se vê nas páginas mediáticas, e isto está aqui para lembrar como é bonito ouvir e aprender com quem sabe, e eu, no ciclo de lançamentos do LSN, aprendi tanto com estes professores. Que me humildaram profundamente e me fizeram perceber que não sei nada.


PG-M 2014

Sem comentários: