2014-11-23

A demarcação impossível do sofrimento



uma chuva ou um vulcão ou uma pinça nas entranhas
a implosão das costelas
um torso a céu aberto
a fúria de um rio bravo a abrir os braços e a galgar as margens como uma manada de búfalos de um só corpo
os indivíduos tresmalhados serão devorados
os sentimentos tresmalhados serão devorados
tristes as almas que evoluem a lamento
lamentáveis os olhos que evoluem a tristeza

e os pináculos do martírio?

e o filho que te arrancam?
vai-te foder tu e as tuas queixinhas de calçada
tu e os teus gemidos de viela
tu e a trela perpétua dos caminhos

o grito é o silêncio

abro a boca com os dentes todos à vista e a língua e a úbula e a traqueia e as cordas que sobraram das forcas e não sai som nenhum

quando vier, começará
sobe o uivo, desce a vingança

puta de vida


PG-M 2014

fonte da foto

Sem comentários: