2013-10-04

Em Outubro

Em Outubro,
amo-te no arco da queda
no ar
na nervura do ocaso
na página superior
amo-te deposto
no chão, no pó
do limbo
quando as bainhas se tocam
nesta curva da azinhaga

amo-te nas lançadas
no fundo de sacos
negros
nos troncos incandescentes
no fumo
se me abraças em espiral
e ainda além
no nada.


PG-M 2011
fonte da foto

Sem comentários: