2013-08-14

Raiva e acção

Esta é daquelas músicas que define um estado de espírito. Passa sempre, na íntegra, e faz o coração bater mais depressa, nos três minutos finais de cada episódio de "The Killing", uma das melhores séries de sempre, em que vemos o verso da Seattle que, por exempo, nos é mostrada limpa na Anatomia de Grey. Seattle chuvosa, cinzenta, sangrenta, o húmus humano, mas afinal tão mais nossa do que do Grace Hospital (ou Memorial). Quando ouço este música no mp3, a vida muda. Há uma raiva ínsita na vida de todos. Pequena, grande, não importa. Esta música aprisiona-a nos primeiros segundos, e depois dá-nos um crescendo de determinação que faz agir.
É magnífica, magnifica, magnífca.
Está aqui e é da autoria do compositor dinamarquês Frans Bak:

Sem comentários: