2013-08-02

Não te rendas



Não te rendas

(nem deixes que te inibam as coisas leves ou te imponham as pesadas, não rias contra ninguém nem chores só por ti, usa o sofrimento como atalho de lucidez e não processes a maldade ou o egoísmo alheios como matéria prima de uma vingança do nada e lembra-te de amparar a mediocridade com conhecimento sem lhe virar as costas)

Não te rendas


(serás mais completo se esperares menos de todos e te cercares dos melhores, mortos ou vivos, para que os piores se espantem como tu)


Não te rendas

(e toma tempo para gostar e para entender o desgosto, para o acolheres como ponte para um dia melhor quando fores maior porque não te rendeste nem te desgastaste a desgostar)


PG-M 2013
fonte da foto

1 comentário:

helena frontini disse...

Vou tentar!
Bom ano e bons textos.