2013-01-27

tarde inverno e futebol


os velhos do café estão todos voltados para a televisão
e de costas para o jardim
eu não
eles são transparentes para mim
eu não sou transparente para eles
o futebol evolui lentamente sobre a minha cabeça
porque a mesa está no vértice do teatro
sob o palco
eu no proscénio
os plátanos lá fora
(não tenho culpa de que sejam plátanos
outra vez)
oscilam e a noite
vacila

a noite só vacila no inverno
quando engole as tardes
e o tempo
e sente culpa
e engorda
pelo dia

dentro

eu não devia ter raiva dos velhos que se perfilam
na plateia do café
nem eles de mim
nem eles deprezo
por estes dedos que batem
poemas

os plátanos lá fora
golo
a escorrer sangue
grande golo
as veias abertas

na cidade
o povo
a afogar

os carros atolados na margem
mas que grande grande
golo

na sala foi o poema
(não os velhos
o futebol ou
os plátanos)
que fodeu a tarde toda

PG-M 2013
fonte da foto

Sem comentários: