2012-09-14

O Urbano disse-me o seguinte do alto dos seus 88 anos de sabedoria


sobre "A manhã do mundo":

"Romance muito ousado e notavelmente bem escrito, A manhã do mundo, ou seja, aquela em que aviões tripulados por terroristas suicidas, embateram nas torres do Word Trade Center. 
Pedro Guilherme-Moreira procedeu a uma escrupulosa investigação dos factos e personagens do drama, muitas das quais aqui aparecem porventura retocadas pela imaginação do autor, como é natural, sendo outras pura invenção sua. 
O livro dá, com muita força, a visão dos angustiantes momentos que ali viveram, à espera da morte, essas criaturas, já meio sufocadas pelo fumo dos incêndios, hesitando entre saltar no vazio, como muitos fizeram, esmagando-se no solo, ou aguardarem ali o fim, por vezes abraçadas, cantando. 
Marc, o grande cozinheiro, Millard, Solomon, Alice, Thea são algumas dessas figuras patéticas. 
Cá fora Darius, cuja mulher num acidente ficou paraplégica, vive comno testemunha os horríveis incidentes das torres gémeas, com o seu filhinho, Stanley, ao colo. E encontra depois Teresa, uma amiga de família, que o apoia. 
É um romance empolgante, que não largamos até chegar ao fim. Revelação de um grande escritor, advogado de profissão, já com alguns prémios, mas que se guardou para esta obra de fundo. 
Agora exigimos-lhe que continue e nos dê outros romances de grande qualidade.
Urbano Tavares Rodrigues, 2011"

e eu fiquei mudo, vaidoso e a arrepiar. A pele e o caminho, como ele exige e eu vou corresponder.
Obrigado, Urbano.
Não podias deixar um homem mais feliz, principalmente sabendo que há tantas pessoas como tu, pessoas que escrevem muito melhor do que eu.

PG-M 2012
foto da recensão de Urbano Tavares Rodrigues no site da Gulbenkian aqui

2 comentários:

SEVE disse...

Já fiquei com a pulga atrás da orelha...parece-me deveras interessante
Como estamos quase no fim do mês...

Pedro Guilherme-Moreira disse...

Espero que goste. Obrigado pelo interesse. PG-M