2012-01-20

todo o poeta é temporariamente morto


E ainda por cima diz que estamos todos

surdos
poucos
muitos conhecem este e aquele
absolutamente todos os abraços e palmadas entre o herberto e o antunes, as costas laminadas
e ditam, exaltam e dizem "obra definitiva"
gente importante a medir livros como miúdos
pilas
com um ardor no peito, esse arrebatamento que carece de
testículos
e pêlos
no cu
e porto e ponte e foz)

todo o poeta é temporariamente corpo
todo o poeta é temporariamente morto

PG-M 2012 (!)