2011-12-07

A eternidade antes da hora

Escolho o desempenho sublime de dois cómicos e poupo nas palavras. O texto está perfeito. O Herman é o alemão que tem mostrado que o papel é só papel: o seu portuguesismo está na base do melhor que somos. O país tarda - tardará completamente, como sabemos e é uso - a dizer-lhe que as última décadas do nosso riso são dele. Recordando o complemento do post "Herman, the mockingbird", reparem bem no Jesus e na Helena Sacadura Cabral, estejam atentos ao texto e chorem de riso
PG-M 2011

2 comentários:

ana b. disse...

Que máximo!:))
O Herman é um portento de talento mas o Manuel Marques não lhe fica nada atrás. Ele imita tudo! É fantástico!
Se aprecia humor não perca o Café Central da rtp2, tem personagens giríssimas, todas muito bem apanhadas. Eu estou completamente viciada: já não passo sem eles:)

Pedro Guilherme-Moreira disse...

Se aprecio o humor? Tanto como aprecio o oxigénio. Não se sobrevive sem humor:). Beijos, Ana.