2011-06-01

Em Junho

Em Junho, amo-te no sopro
da manhã
no ventre liso da tarde
que se alonga pela noite
sem pudor,
Em Junho
dou-te o dia claro e leve
que te devo

Em Junho,
amo-te sem madrugadas
quando a vigília me dobra
e a vida sangra toda,

toda a dor na noite curta

PG-M 20111

fonte da foto

Sem comentários: