2011-06-16

Doutora Luísa e a história de uma fotografia *

Eu conto a história: à brasa a que me afiambro chamo Doutora Luísa. É filha da Cláudia, com quem me cruzei há quatro anos num lançamento do Mia em Gaia - e que agora tenho a honra de ter como leitora atenta. Ora, enquanto o papá e a mais velhinha (linda também) iam dar uma volta à feira do livro, a pequena Luísa sentou-se junto a nós a ouvir, muito atenta, conversas sobre livros. Ora, ao sentir necessidade de a integrar, comecei a brindá-la com interpelações do género "Lembra-se, Doutora Luísa, de como abordámos este assunto com profundidade na nossa tertúlia literária?". Pois a brincadeira durou toda a tarde, passou à dedicatória do livro, e eu, que sou um exagerado, acho que nos vai acompanhar aos dois (e a todos) pela vida com esta fotografia - esta sim, a minha preferida da tarde de dia 10 -. Ela, claro, um dia, já mulher, saberá pela mãe o porquê deste sorriso pleno e da pose rendida e ternurenta do escritor. Eu não vou reconhecê-la e ficarei envergonhado de o tempo dar cabo dos contornos que aqui, para todos, são aparentemente perfeitos: e eu quase aposto que nesta imagem nada engana. Nesta não.


* Feira do Livro do Porto, 10 de Junho de 2011, sessão de autógrafos de Pedro Guilherme-Moreira por ocasião da publicação do seu livro "A manhã do mundo".

Sem comentários: