2011-06-17

Carlos Pinto Coelho (o "chefe de cozinha" e a evidência de que a boa cultura vende) no esquecimento

Fez anteontem meio ano que o Carlos Pinto Coelho morreu. Os epitáfios foram abundantes e intensos. Amigos juraram que não deixariam que ele fosse esquecido, e outros amigos, donos ou funcionários de um certo poder, asseguram-nos (pois nós do mundo nada sabemos) que ninguém quer ouvir um poema no telejornal. A merda repetida deixa todos mais felizes. E pagos. E nós deixamos que eles façam de nós parvos. São nossos amigos...

Sem comentários: