2011-03-10

The lady is NOT L.A.

A senhora são duas senhoras: Elle Fanning, prestes a fazer 13 anos, e quem a filma, Sofia Copolla, mais crescidinha, bem longe do ridiculo da cena de nepotismo em que, sem jeitinho nenhum, dançava no Padrinho 3. Atrás das câmaras, Sofia é autora. Não me espanta que poucos gostem deste filme, "Somewhere", da mesma forma que não me espanta que muitos gozem com o génio de Manoel de Oliveira. À saída da sala Sofia era comparada persistentemente ao mestre português, que a Academia deve estar à espera de que faça 110 anos para premiar com um Óscar honorário. Mas Sofia começa desacelerando o espectador do ritmo da rua, e é assim que deve ser. Para mostrar a vida nula de uma estrela de hollywood é assim que deve ser. E depois filma a jovem Elle. Desde "Benjamin Button" que não chamo a Elle, nem a irmã mais nova da Dakota (agora com 17 anos), nem lhe destaco o estatuto de child actress. Ela vale por si e dá-nos dos mais belos momentos de cinema. Não é de 2011, ou da década de dez, ou do que quer que seja. É só "dos mais belos momentos de cinema". O filme é bom, muito bom. Basta apenas que se preparem para deixarem que a Sofia faça de vós cobaias do vazio. E depois digam-me se não sufocam, por momentos, na máscara. A máscara que é nossa.

Sem comentários: