2011-02-22

Os cães

Hoje sinto-me sozinho, sabes
como é?
Estás sobre a vegetação da duna que amanhã será nada
cortas a barba que volta a crescer ou borratas o rímel logo
pela manhã


Sabes como é?
Quando pensas que os amigos todos afinal são ninguém
e os amantes se diluem na bebida
e a nuca te vibra ferozmente
porque tu não choras e a derrota são os cães com as línguas de fora na praia
à chuva de Fevereiro e tu dentro do carro
com o limpa-pára-brisas desligado
a invejá-los


Sabes como é?
Tudo de bom no passado e ninguém por perto
amanhã
o corpo despedaçado e por fim o riso.


os cães ladram e nos seus territórios não há gatos,
mas nos gatos que não há


há ratos e o teu riso a dizer


já passou, e os cães
à chuva de Fevereiro nas suas infinitas e vazias
buscas


e o café, quanto é?


Pedro Guilherme-Moreira 2011

fonte da foto

Sem comentários: