2011-01-09

6 mil milhões ou nada

Seremos sempre cowboys a fumar no alpendre com os pés sobre o corrimão, esquimós almejando a tundra, noruegueses na ilusão de um fiorde, italianos afundando na piazzetta, ingleses estendidos no parque, argentinos cingindo-se em Buenos Aires, cubanos contra um ocre de Havana, australianos sem limite, mahoris em silêncio, chineses sem vénias ou portugueses sem sombra de grandeza. E o contrário, se quisermos.

Sem comentários: