2010-03-18

O ridículo é o estirador da alma

...era só isto, mesmo. O aforismo do título.
"Estirador da alma" foi expressão insuportavelmente arredondada que reprovei para ficar dentro de um livro meu, mas temperada com o ridículo vira verdade.
Pelas gerações que se declaram exteriormente ridículas, de uma geração de interiormente ridículos:).
Dizem-me que amigo que passa a vida a ridicularizar outros deve ser riscado da lista.
Talvez.
Mas hoje preocupa-me não julgar esse amigo que abusa de nós, e rentabilizar o meu próprio ridículo no esforço de ser melhor pessoinha:).
Vamos rir-nos de nós próprios, passar os limites da auto-gargalhada, se possível.
É difícil aceder à essência do conhecimento sem saber rir de si próprio.
E aí está: o ridículo é o estirador da alma:).
PS: Uma certa menina dir-me-ia que outra expressão, que denomina a actividade dos inúteis nos cafés que dizem mal de tudo e todos, mesmo sem razão, ou seja, "cozinham grelos sobre falsidades" (esta é a expressão) devia ser imortalizada no blogue do autor. Seja. Aqui fica, é é já! :)

Sem comentários: