2009-08-24

No reino dos homens peludos (crucificando a futilidade)

Isto também mete, literalmente, nojo.
Não os pêlos nas costas, muito menos quem os tem ou quem os tira, mas quem decide perder o seu tempo a falar deles, principalmente para dizer que os detesta.
Sou peludo, sim, e tenho-os, sim, mas nunca tive o Tony Ramos como modelo, não, e não os vou tirar, não, apesar de saber que ao longo da História, sim, exceptuando talvez o período das cavernas, não, ter pêlos nas costas nunca foi moda.

Sim, sei disso tudo.

Mas conheço os meus mecanismos biológicos de expulsão, e reparei que começo a sentir fortes náuseas quando vejo uma mulher, na televisão ou fora dela, dizer que odeia homens peludos. Pode ser um mimo estético, mas a consideração por tal especimen cai-me logo pelos ralos. Não tenho culpa, e tenho razão, porque é tão grave dizer isso como eu gastar o meu precioso tempo a dizer que odeio mulheres de cabelo curto (que não odeio), ou que repas em cima da testa são um caso de saúde pública (que não é), e que, sim, uma mulher com mais penugem é a coisa mais asquerosa à face da terra (que também não é).

Pois estas opiniões, para quem as tem, como tantas outras, dão-se com pudor e na intimidade, e todos concordam que deve ser assim, mas ninguém tem pejo em dizer, publicamente, que odeia homens peludos, e que vomita à vista de pêlos nas costas.
Na televisão ou numa roda de amigos.
Não se diz que se detesta gajas com mamas descaídas, ou com rabos arrebitados, ou lábios finos, ou orelhas grandes, em público ou em privado.
A isso chama-se delicadeza e civismo.

Então porque é que se diz com tanta propriedade que se odeia homens peludos?

Quem o faz publicamente, é publicamente parvo, e estúpido, intensamente estúpido, em privado.

A única coisa que peço é que a Soraia Chaves não venha dizer que destesta homens peludos, porque eu tenho investido muito do meu suor a defender que a rapariga vai ser uma actriz de primeira, que pode virar fenómeno fora de portas, além de suspeitar que seja terrivelmente inteligente.
É a única que resta com miolos entre as musas nacionais, depois de um destes dias eu ter ouvido a Diana Chaves, no exercício da sua liberdade de expressão, dizer que gosta de um peito lisinho.
Ora merda!
Não vê ela que exclui todos os outros????

Razão tem o Joel Neto (que não sei se é peludo ou não).
Só falta que um dia destes, num inquérito de Verão, alguém diga:

"Tenho sempre dez livros de cabeceira, trinta na mala do carro, mas odeio homens peludos!"

Ide mas é....

PS: E podem bem vomitar à vista das minhas costas, sim, porque, sim, são minhas!

4 comentários:

Anónimo disse...

Falar que mulher é burra, falsa e fútil publicamente pode. Agora, manifestar um (des)gosto pessoal a respeito de homens, não pode. Vê-se até onde vai a hipocrisia das pessoas, quando se trata de mulheres. A mulher é crucificada todos os dias na mídia, na rua, no transporte público e ninguém fala nada sobre isso. E não, esses comentários não agradam as mulheres, mas delas podem falar a vontade, porque ninguém julga quem fala mal de mulher. Nem com comentários que caracterizam a pura violência verbal misógina que as mulheres sofrem todos os dias.

Anónimo disse...

Não fique chateado, "camarada". É você quem está sendo um perfeito bobão, perdendo o seu tempo com estes comentários... Muuuuuuuuita gente mesmo ADORA homens peludos. E, com todo o meu respeito (pré-suponho que você seja de fato um heterossexual e que portanto não interesse a ti as opiniões de gays - somente das mulheres), ainda assim, vou te dizer: eu, por exemplo, sou gay e só gosto de homens peludos. quanto mais, melhor (e nas costas, pode até, no máximo, não me atrair algumas vezes, mas também não me incomoda). E SEI COM ABSOLUTA CERTEZA QUE MUITA, MUITA GENTE MESMO, MULHERES E GAYS, A-DO-RAM HOMENS PELUDOS.

Pedro Guilherme-Moreira disse...

obrigado pelos comentários.Reparem que o texto é escrito com as maiores descontracção e ironia:). Para sorrir, não para chorar:). Cumprimentos, PG-M;

Anónimo disse...

Homem tem de ser peludo ou como a natureza o criou. Depilação é anti-natura e coisa de gay afectado ou "escondido".
A depilação está a cair no esquecimento. Há cada vez mais homens peludos. E depois ninguém fica indiferente a um homem bem peludo com um bom corpo! O resto são conversas sem pés nem cabeça. Parabéns por ser homem, peludo e macho! Futilidades não, obrigado! Cada um deve ser como é. E é assim que as difrenças têm encanto!!!