2005-02-05

Canivete...


Escrever é para mim como andar numa floresta de canivete em punho, marcando as ideias nas árvores.

Acontece que, um dia, há alguém que, superando a indiferença, escava na madeira mais um pouco. E isso é para mim grato, muito grato.

Sem comentários: